«É um jogo que toda a gente que gosta do F.C. Porto quer muito ganhar. Se queremos todos muito passar, é importante que o estádio esteja cheio e que em uníssono possamos ir todos até ao fim. Pelo apoio que nos vai dar, pela pressão que vai colocar no adversário, o público vai ser decisivo. É importante que o estádio esteja cheio.»

«Sabemos o que temos de fazer para ganhar»

O treinador disse depois que preparou o jogo em função do F.C. Porto e não do At. Madrid. «Não sei como o Atlético vai para este jogo. Seguramente vai com ideia de o ganhar, é a única forma que tem de seguir em frente, mas muitas vezes as ideias que temos não se concretizam», afirma.

«Acho que temos do ponto de vista táctico boas condições para controlar o jogo e para o poder ganhar. Sabemos do valor do At. Madrid, mas estamos muito confiantes no que podemos fazer e vamos fazer. Num jogo destes não é muito relevante pensar no que o adversário vai fazer», adiantou.

«Não temos a obrigação de ganhar, mas não vamos com a ideia de não ganhar. Sempre o fizemos, fizemo-lo em Madrid e não faz sentido que não seja assim neste jogo. Sabemos os problemas que temos de colocar e sabemos o que temos de fazer para passar esta eliminatória.»

Antes disso Jesualdo já tinha prometido um jogo paciente e muito controlado. «É um jogo em que não se disputam pontos, disputa-se a diferença de golos, o que nos vai obrigar a um jogo paciente, muito inteligente e de grande controlo emocional. Vai ser um jogo muito táctico», frisou.