O campeonato continua em aberto, apesar do triunfo do Benfica sobre o Sp. Braga. As opiniões dos dois técnicos, Jesus e Domingos, apontam nesse sentido. O treinador do Benfica considera justa a vitória e Domingos ainda deixou críticas a algumas declarações do homólogo da Luz. Tudo na flash interview da SporTV.

Jorge Jesus (treinador do Benfica):

«Não foi o xeque-mate na Liga. Aumentámos a vantagem, apenas isso. Este jogo não era decisivo. O Benfica tem uma posição que nos dá alguma segurança. O Braga foi um digno vencido. Está a fazer um belo campeonato. Estiveram aqui as duas melhores equipas do campeonato. Entrámos muito fortes na segunda parte e não fizemos mais golos porque o Cardozo falhou mais do que o habitual. Só o Benfica poderia ter vencido, apesar do empate também ser um resultado positivo. Temos dois concorrentes fortes atrás de nós e continua tudo em aberto. Só me vou sentir mais perto do sonho quando isso for garantido. No futebol tudo pode suceder.»

Sobre a desvantagem no confronto directo:

«Se fosse por dois ou por três ficava melhor. Mas o importante era ganhar ou não perder. Os jogadores estiveram muito bem. O Saviola fez bons movimentos, em busca da baliza. Fomos competitivos e seguros, apesar de períodos menos bons em termos técnicos.»

Sobre o duelo com o Liverpool:

«Vamos chegar a quinta-feira recuperados. Aí não há problema. O problema é recuperar de quinta a domingo.»

Domingos Paciência (treinador do Sp. Braga):

«Estou a viver dois momentos, um de tristeza e outro de alegria. Tristeza porque o Mossoró tem suspeitas de fractura de perónio e está a chorar no balneário; alegria porque chegámos à Luz e jogámos desta forma. O Benfica só teve uma oportunidade na primeira parte, num atraso infeliz do Filipe Oliveira, e marcou depois num ressalto, 15 segundos depois da hora. Mas o senhor Pedro Proença não podia adivinhar, naturalmente.»

Sobre a luta pelo título:

«Vamos continuar a acreditar. Mostrámos ao país porque andámos tantas jornadas na frente. Matematicamente tudo é possível. Estamos muito satisfeitos. São seis pontos de diferença e podemos lutar pelo título.»

Sobre as palavras de Jesus na antevisão:

«Há coisas que não gosto de ouvir. Parece que temos um pai fora do Braga. Está sempre a dizer que a equipa é dele. O Braga o ano passado andava a lutar pelo sexto ou sétimo lugar. Há certas coisas que não caem bem.»