Sérgio Teixeira, director de comunicação do Leixões, chegou ao recinto por volta das 8h15 e apercebeu-se da visita indesejada de assaltantes. «Cheguei e vi tudo aberto. Depois chegou o Rui Silva, director técnico, e entrámos para perceber o que se tinha passado. Estroncaram o cofre e levaram o dinheiro da conta corrente. Felizmente, não estava lá a receita da bilheteira», explica ao Maisfutebol.

Vítor Oliveira, director-desportivo do clube, ficou sem o computador portátil, contendo informações vitais para a sua actividade, e os telemóveis. Na zona dos bilhares, os assaltantes visaram igualmente a máquina de tabaco e partiram mais vidros. De imediato, foi chamada a polícia, que selou o local e esteve durante a tarde no Estádio do Mar a tirar impressões digitais. O plantel do Leixões treinou com normalidade.