«Neste momento, estamos numa classificação que faz pensar numa prova da UEFA. Estamos aqui no sentido de trabalhar para o conseguir, mas não é uma obrigação. A nossa obrigação era fazer um campeonato tranquilo e assegurar a permanência, e isso está feito», comentou o treinador, citado pela agência Lusa, recusando à partida a sugestão do treinador do F.C. Porto.

«Não temos esse objectivo. Tal como frente ao Benfica, digo que o F.C. Porto luta por um título, e nós por um jogo. Mal estaria o futebol português se estivéssemos a lutar pelo título, os orçamentos dos candidatos são completamente diferentes», acrescentou.

Apesar de atribuir o favoritismo ao F.C. Porto, o treinador pretende aplicar a mesma receita que permitiu à sua equipa conquistar três pontos no Dragão (3-2). «Temos de ser uma equipa com grande dinâmica de jogo, aguerrida, muito pressionante, que saiba explorar os espaços concedidos pelos adversário», destacou.

José Mota mostrou-se ainda confiante quanto ao pagamento dos salários em atraso no Leixões. «Temos perspectivas boas, sabemos que as pessoas são responsáveis e vão resolver esses assuntos. Não fomos nós que contribuímos para que esta situação se esteja a verificar. Os membros da SAD estão a fazer tudo para recuperar financeiramente o clube, para que no futuro tenha segurança em todas as ordens», referiu.

Na lista de convocados para o embate com o líder nota-se a ausência do avançado Roberto que já tinha falhado o jogo com o Benfica por opção técnica e que agora está mesmo indisponível por falecimento do pai. Ainda em relação ao jogo da Luz, o treinador acrescentou Sandro à lista que passa a contar com dezanove elementos.

Lista de convocados

Guarda-redes: Beto e Berger.

Defesas: Élvis, Laranjeiro, Nuno Silva, Angulo, Joel e Sandro.

Médios: Bruno China, Hugo Morais, Roberto Sousa, Castanheira, Ruben, Chumbinho e Sony.

Avançados: Zé Manuel, Diogo Valente, Braga e Rodrigo Silva.