Sem liquidez para pagar salários, o Cluj rescindiu unilateralmente o contrato com o extremo português. Esta situação, pouco recorrente, levou o Gil Vicente a pedir explicações a várias entidades, entre as quais a Liga Portuguesa de Futebol Profissional, Federação Portuguesa de Futebol e ainda ao Sindicato de Jogadores Profissionais de Futebol, apurou o  Maisfutebol.

 

Não obtendo respostas esclarecedoras por parte destas entidades, estando Diogo Valente emprestado ao Gil Vicente pelo insolvente Cluj, o clube de Barcelos entendeu por bem prescindir dos serviços de Diogo Valente, com o objetivo de evitar problemas burocráticos e administrativos inerentes à utilização do jogador,

 

O extremo português de 30 anos soma quinze jogos esta época com a camisola do Gil Vicente, nos quais apontou um golo, ao Marítimo, na terceira jornada da Liga.