Em comunicado, o grupo de antigos funcionários alega que o Plano Especial de Revitalização (PER), que transitou em julgado a 9 de setembro de 2014, previa o «pagamento de 100% dos créditos laborais constituídos até à data da aprovação do plano, com 6 meses de período de carência iniciados após a homologação do plano de revitalização em 60 prestações mensais, iguais e sucessivas a iniciar após os 6 meses de carência, com perdão dos juros vencidos e vincendos».

Como tal, refere o comunicado, o pagamento das prestações devia iniciar-se a 9 de março de 2015. 

Garantindo que as verbas não foram transferidas, o grupo de credores estabelece assim um prazo para o pagamento da primeira prestação até às 12 horas da próxima sexta-feira, dia 20. Se tal não for cumprido, então os antigos funcionários garantem que, nesse mesmo dia, avançam com um pedido de insolvência da SAD do Vitória Futebol Clube no Tribunal de Comércio de Lisboa.

«Esta deliberação torna-se de igual forma atual para as prestações futuras, caso os montantes devidos não venham a estar efectivamente disponíveis ao (dia 9 de cada mês) em cada uma das contas bancárias dos signatários», acrescenta ainda o comunicado, assinado por Ricardo Silva, Daniel Amoreirinha, Carlos Fonseca, Igor Rocha e José Pedro, ex-jogadores sadinos, para além dos treinadores Ricardo Martins e Hêrnani Neves, o massagista Paulo Martins, o enfermeiro Edgar Atraca, o fisioterapeuta Ludovico Esteves e ainda Carlos Sousa, antigo responsável financeiro.