«Ficarei feliz, qualquer que seja a decisão dele. Um jogador como ele, que sempre deu tudo, merece ser feliz e decidir sozinho. Não precisa que ninguém decida por ele», disse o técnico. «É uma das pessoas mais inteligentes que apanhei no futebol. Não precisa que ninguém fale por si. Sinto-me orgulhoso por ser seu treinador, e sinto-me feliz por aquilo que continua a dar a esta equipa», reiterou.

Confrontado com as declarações de Ibrahimovic, que em entrevista à Eurosport manifestou o desejo de «experimentar coisas novas», Mourinho disse compreender as palavras do sueco. «Ele disse que tinha ganho tudo em Itália, mas que era feliz no Inter, que se sentia bem, mas que um dia gostava de jogar noutro país. Isto parece-me absolutamente normal. Não vejo nenhum drama», garantiu o português. «Eu também disse que queria ser campeão em Inglaterra, Itália e Espanha. Isto pode ser interpretado como uma mensagem de que vou embora, mas eu digo-vos que não, que no próximo ano estarei aqui a 100 por cento», acrescentou.

Adriano convidado para a festa

Um dia depois de ter sido oficializada a rescisão de contrato com Adriano, Mourinho deixou o desejo de que o brasileiro esteja presente na festa do «scudetto». «Se venceremos, ele também vence. Só ficarei feliz quando ele encontrar a sua felicidade, pois vejo-o como um amigo. A festa do título seria a melhor ocasião para estarmos juntos. Seria muito bom», disse o técnico luso.