Maisfutebol

«Está em descanso e sob medicação. É impossível determinar se terá de ficar internado três, quatro ou seis dias. Trata-se de um processo inflamatório e agora é preciso ver como irá reagir ao tratamento», explicou o clínico, adensando a dúvida quanto à presença do técnico no banco este domingo, no Restelo, onde a equipa defronta o Belenenses.

Quanto à origem da infecção, Pedro Santos adiantou que não foi possível, para já, determinar o que poderá ser a causa do problema. «O motivo é desconhecido. Observei-o na quinta-feira à noite e chegou-se à conclusão de que era melhor que fosse examinado no hospital. Acabou por ficar internado», explicou o médico da Naval.

Nos próximos dias, enquanto o técnico não estiver em condições de treinar, os trabalhos serão conduzidos pelos adjuntos Marco Leite e Fernando Mira. O mesmo sucederá no encontro do fim-de-semana caso a ausência de Ulisses Morais se prolongue.