Os treinadores de Paços de Ferreira, Paulo Sérgio, e V. Guimarães, Manuel Cajuda, em declarações na sala de imprensa após o encontro da 24ª jornada da liga, que terminou num empate (1-1):

Paulo Sérgio

«No futebol não há justiça ou injustiça. Houve uma equipa que procurou vencer o jogo do início ao fim. O Paços de Ferreira abrandou depois do 1-0, mas a diferença de grandeza entre os clubes não se verificou em campo. Considero que o Vitória foi muito feliz ao conquistar um ponto aqui. Para nós, pontuar é sempre importante, mas mais do que isso, é importante ver que a equipa sabe o que fazer, perante um adversário que tem outras exigências.»

Manuel Cajuda

[ sobre se o empate deixa o V. Guimarães mais longe das competições europeias] «Continua a ser um resultado positivo. É histórica a dificuldade do Vitoria jogar em Paços de Ferreira. Depois, o Paços fez uma excelente exibição no último jogo aqui, com um triunfo por 4-0 sobre o Leixões. Isso identifica uma equipa em crescendo. Nós também vimos de uma derrota e há sempre alguém que faz contas similares. Não perdemos pontos para o Marítimo e ganhámos um ponto fora. Neste ciclo de Benfica, F.C. Porto, Paços de Ferreira e Sporting fizemos um ponto na primeira volta. Na segunda já temos quatro e se tivéssemos feito igual, a situação era diferente. Há muito por definir ainda e como disse o nosso vice-presidente para o futebol, Paulo Pereira, se não formos à Europa não é frustrante. É pena, mas dias melhores virão. Passou mais uma semana e não nos podem tirar da luta pela Europa.»

«Não deixámos fugir a vitória, sofremos um golo de bola parada. Podíamos ter outra felicidade, tivemos bolas na trave e uma defesa espantosa do Cássio, a remate do Nuno Assis. O jogo dividiu-se depois de cinco ou seis minutos maus do Vitória, mas a partir daí fomos sempre a equipa com mais eficiência, com mais bola. Aceito o resultado, mas acho que é injusto para nós»