Ronaldo e Nani foram titulares, mas só o primeiro foi chamado à marca dos onze metros, na decisão final. O derradeiro pontapé pertenceu a Anderson, que começou o jogo no banco mas entrou no segundo tempo, ainda a tempo de lançar a festa.

O encontro, propriamente dito, foi equilibrado, embora as melhores oportunidades tenham pertencido ao Manchester, que apresentou muita juventude no «onze». Logo aos 13 minutos Gibson tentou a sorte de longe, com a bola a passar perto do alvo. Pouco depois foi Ferdinand, também de fora da área, a rematar a centímetros da barra (24m).

Na segunda parte o equilíbrio manteve-se, mas sempre com o Tottenham a revelar dificuldades para criar verdadeiras situações de perigo. Aos 68 minutos Ronaldo entrou na área e caiu após lance dividido com Ledley King, mas o árbitro nada assinalou, e ainda deu amarelo ao português por simulação.

O melhor lance de perigo dos «spurs» surgiu aos 72 minutos, com Lennon a surgir com espaço na área, mas a demorar algum tempo, permitindo depois a defesa de Ben Foster. Já em período de descontos Cristiano Ronaldo esteve muito perto de resolver a final, mas o remate de pé esquerdo encontrou o poste da baliza de Heurelho Gomes.

No prolongamento também ninguém conseguiu marcar, pelo que a final foi decidida nas grandes penalidades, pela segunda vez na história da competição. O Tottenham falhou logo na primeira série, com OHara a permitir a defesa de Foster. Bentley falhou na terceira série, logo depois de Ronaldo marcar, e deixou nos pés de Anderson a decisão. O brasileiro não falhou e deu a Alex Ferguson o 43º título da carreira.

O Man Utd já venceu, nesta época, o Mundial de Clubes, agora a Taça da Liga, está em excelente posição para renovar o título de campeão inglês, ainda defende o título de campeão europeu e discute ainda a Taça de Inglaterra.

Constituição das equipas:

MAN UTD: Foster; OShea (Vidic, 76m), Evans, Ferdinand, Evra; Ronaldo, Scholes, Gibson (Giggs, 91m), Nani; Tevez e Welbeck (Anderson, 56m)

Suplentes: Kuszczak, Park, Possebon e Eckersley

TOTTENHAM: Gomes; Corluka, Dawson, King, Assou-Ekotto; Lennon (Bentley, 102m), Zokora, Jenas (Bale, 99m), Modric; Bent e Pavlyuchenko (OHara, 65m)

Suplentes: Alnwick, Huddlestone, Gunter e Taarabt