O caso ganha dimensão se atendermos a que alguns deles são internacionais: Carlos Mejía Dávila, o mais conhecido, reprovou nos testes por lesão, mas todos os outros falharam nos tempos mínimos exigidos. Assim, os seis juízes ficarão suspensos, sem arbitrar qualquer jogo, até que consigam positivas nas provas ¿ condição obrigatória para apitarem. De acordo com as informações disponibilizadas, o mau tempo prejudicou a realização dos testes físicos.

Além de Mejia Dávila, Paradas Romero, Alfonso Pérez Burrull, Bernardino González Vázquez, Javier Turienzo Álvarez e Aruturo Daudén Ibáñez ficam de fora das competições espanholas. Os dois primeiros estavam nomeados para os encontros do fim de semana, Sevilha-Almería e Numancia-Valência, respectivamente, mas serão substituídos.

Quanto a Pérez Burrull, internacional, é mais um caso nesta época, em que foi sancionado pelo Comité de Árbitros por erros de actuação no Real Madrid ¿ Osasuna. Já Daudén Ibáñez é repetente no chumbo, pois não havia passado nas últimas provas.

As jornadas físicas a decorrer na Ciudad de Fútbol de Las Rozas terminam com palestras técnicas.