Francisco Ramos é um dos rostos da seleção nacional de sub-19 que vai jogar o Europeu da categoria e o autor do golo no último particular diante do Estoril (1-1). Primo de Luís Neto, internacional A, pretende seguir as pisadas da família.

É filho de uma antiga lenda do futebol nacional, Vitoriano Ramos, jogador do Varzim e do FC Porto. Francisco Ramos tem outro primo a jogar à bola, desta feita na baliza, Ricardo (ex Académica) e que vai ser colega nos dragões.

O jovem do FC Porto tem 11 internacionalizações pela seleção das quinas. Em conversa com o Maisfutebol, adianta estar ansioso por participar no Campeonato da Europa. «Vamos encarar cada jogo com respeito e vontade de ganhar», declara. O centrocampista não acredita em facilidades na fase de grupos: «Sabemos que é difícil, mas acreditamos na passagem.»

O jogador oriundo da Póvoa de Varzim está confiante para a prova, até porque vai jogar no apoio ao colega de há quatro anos no FC Porto, André Silva. «Já sei onde ele vai querer a bola, temos uma ligação muito boa», destaca o número oito da seleção nacional.  Nos dragões desde 2008, Francisco Ramos fez este ano a passagem para sénior, no FC Porto B.  

O jovem de 19 anos, que j á jogou o ano passado pelos sub-19 em Budapeste, num encontro de qualificação que terminou com empate a três bolas,  adianta que «os jogadores estão familiarizados com o país.»

O atleta realça por fim a vontade de entrar em campo e o nervosismo inerente a cada jogo com a camisola lusa. «Vestir a camisola de uma nação é sem dúvida algo marcante. De cada vez que canto o hino sinto uma responsabilidade acrescida.»