[Primeiro golo e primeiro ponto na Liga]

- Foi um ponto. Depois de terem escrito que éramos o patinho feio da Liga, não é nada disso. Em Barcelos disseram que massacrámos o Gil Vicente a acabámos por não ganhar. Frente ao Sporting deveu-se à atitude dos jogadores. Para hoje pedi outra atitude e organização. Penso que na primeira parte conseguimos fazer que o Estoril jogasse menos bem, o que não é fácil. Fizemos o golo. Na segunda parte, foi normal, frente a uma equipa moralizada que ainda não perdeu. Fomos solidários, tivemos uma grande entre-ajuda e uma atitude competitiva que tinha pedido. Sei que o futebol é o momento, mas estou consciente de que esta equipa vai fazer um campeonato tranquilo. Os jogadores esta noite foram fantásticos, têm tido um espírito fantástico no dia-a-dia e acredito que vamos fazer um campeonato de acordo com os nossos objetivos.

[As mudanças na defesa foram importantes?]

- Era importante passar a mensagem que não sofrendo golos estamos mais perto de ganhar. Era importante ter essa noção. A entrega foi fantástica, não só do setor defensivo, mas em todo o campo. Obviamente defrontámos uma equipa que está na Europa, com todo o mérito.

[Ricardo também foi decisivo?]

- É importante para ele porque nos últimos jogos não foi muito feliz. Quis dar-lhe um voto de confiança que ele merecia.

[Troca de Abdi por Diogo Valente? Algum problema físico?]

- Estava a cumprir aquilo que era a organização defensiva, mas depois faltava-lhe algo quando tínhamos a bola. Uma coisa que o Diogo Valente fez no segundo tempo. Foi uma opção minha.

[Mercado fecha esta noite, espera ainda que chegue alguém?]

- Acho que já não vamos a tempos, mas ainda podemos ir buscar alguém livre.