A ideia foi lançada por Bruno de Carvalho e é parcialmente apoiada por Michel Platini. O presidente da UEFA deu esta sexta-feira uma entrevista ao Record durante a qual, e sem que lhe tivesse sido feita diretamente a pergunta, defendeu árbitros estrageiros no futebol português.

«Acho que se deve confiar na honestidade da arbitragem. Olhe, ontem mesmo, enquanto estava a ver o Benfica-FC Porto, comentava que se tratava de um jogo complicado para um árbitro português. Há uma grande pressão e os árbitros são humanos como nós», começou por dizer.

«Ter um árbitro estrangeiro para esses jogos de maior tensão é uma solução, por que não? O comportamento dos jogadores num jogo do campeonato e num jogo europeu não é o mesmo. Acima de tudo não há qualquer relação nem um passado que compromessa esse relacionamento.»

Na mesma entrevista Platini explicou por que continua a ser contra a introdução da tecnologia. «Para saber se um jogador estaria ou não em fora de jogo? E quem escolheria esse lance? Entendo que se carregarmos no botão da tecnologia não voltaremos atrás, iremos até ao fim.»

Michel Platini diz que os árbitros tem obrigação de avaliar corretamente os lances que veem a poucos metros e que a televisão é enganadora. «Se eu lhe tocar levemente é o que se chama um
penálti televisivo