«Sei que houve uma decisão errada, um penálti mal assinalado que mudou o decurso do jogo. Se estivesse no lugar do Paulo estaria extremamente frustrado e se calhar tinha dito tudo o que ele disse ou talvez pior. Se estivesse no lugar do Quique estaria todo contente, se calhar com um pouco de vergonha, mas não deixaria de festejar, diria que são contingências do próprio jogo», afirmou o técnico português.

«Não sou grande exemplo de aceitação de erros de arbitragem por isso não posso criticar nem a alegria do Quique por ter ganho a taça, nem a frustração do Paulo», admitiu de resto Mourinho.