O internacional português, de 29 anos, rescindiu com o Benfica e já viaja neste momento para a Tailândia, onde chega por volta das três horas da manhã de Lisboa, para assinar contrato com o Ratchauri Mitr Phol.

 

Djaló, recorde-se, cumpria o último ano de ligação ao Benfica, num contrato que acabava em junho. Pelo meio foi emprestado no início da época ao Mordovia Saransk, da liga russa, mas fez apenas sete jogos (e um golo), pelo que chegou a acordo para rescindir.

 

A partir daí, e mediante uma proposta financeiramente muito vantajosa que lhe foi apresentada pelo empresário Faustino Gomes, Yannick Djaló acertou também a rescisão com o Benfica e atingiu um entendimento com o Ratchauri para assinar por um ano.

 

É esse entendimento que o avançado vai passar ao papel, quando chegar à Tailândia, estando no entanto já tudo acertado entre as duas partes.

 

Yannick Djaló desvincula-se assim em definitivo do Benfica e embarca numa nova aventura, que lhe vai permitir, aos 29 anos de idade, fazer um grande encaixe financeiro.

 

Refira-se já agora que o Ratchauri Mitr Phol é o clube mais representativo da cidade de Ratchauri, entre Banguecoque e o Golfo da Tailândia. Na equipa jogam esta temporada jogadores conhecidos como Diego Maurício (internacional brasileiro sub-20) e Pablo Vitti (internacional argentino sub-20). Em 2015, o Ratchauri acabou no sétimo lugar do campeonato tailandês.