Na mesa de honra estava o presidente do Sporting, José Eduardo Bettencourt, que no discurso que fez, e em que enalteceu o espírito do associativismo, declarou que «o jogo está aceite», sem prestar quaisquer esclarecimentos sobre esta ou outras matérias da actualidade leonina. Desse modo, faltará saber qual a disponibilidade do Benfica, representado pelo vice-presidente Rui Gomes da Silva, que não quis prestar declarações.

Leões e águias são dois dos clubes fundadores da AFL, cujas comemorações passam ainda pela realização de um torneio de futsal com o Belenenses, o Benfica e o Sporting, para além de um convidado internacional. Na mesma perspectiva, realizar-se-á o habitual torneio de sub-18 entre a selecção portuguesa da categoria e mais três congéneres.

A questão dos estatutos da Federação

Fundadora da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), a associação lisboeta, e o presidente Carlos Ribeiro, fazem parte de uma comissão que trabalha na alteração dos estatutos da entidade que rege o futebol nacional. A FPF perdeu a condição de Utilidade Pública, conforme anunciou o secretário de Estado, Laurentino Dias, mas o dirigente associativo acredita num desfecho positivo.

«Somos uma entidade responsável e, nesse sentido, queremos deixar um contributo para melhores estatutos, fazemos parte da comissão e queremos levar o trabalho até ao fim», disse Carlos Ribeiro, acrescentando: «Espero que nas próximas semanas esteja tudo terminado.»

O presidente da AFL sublinhou que «o futebol exige consensos» e que «não pode haver radicalismos de um lado e de outro».

[ notícia actualizada]