Segundo a agência Lusa, o negócio prevê a «a alienação sob a forma de complemento de lote» ao Sporting de uma parcela de terreno na Rua António Stromp, próximo o Estádio José Alvalade, «com a área de 603 metros quadrados, pelo valor de cerca de 93,2 mil euros».

Foi ainda decidido «aceitar o pagamento» à câmara pelo Sporting «de cerca de 322,8 mil euros, a título de compensação pela não transmissão do direito de propriedade» de uma parcela de um loteamento realizado em 2003 na Quinta de Alvalade, na mesma zona.

Assim, autarquia e clube pretendem «resolver o diferendo entre as partes quanto à interpretação jurídica» de uma cláusula de um contrato-programa celebrado em agosto de 2002 entre aquelas duas entidades e a EPUL (Empresa Pública de Urbanização de Lisboa).