Os prémios para o campeão da Europa já estão definidos e, no total, para as melhores das expectativas, a vitória no Mundial, estão reservados 14 milhões de euros, cerca de 550 mil euros para cada jogador. Números que o partido Esquerra Republicana de Catalunya (ERC) considera serem «excessivos», sobretudo num momento de crise. Nesse sentido, o partido catalão pediu à federação espanhola que negoceie com os jogadores uma renúncia ao prémio monetário pelos resultados que venham a obter no Mundial.

O partido republicado recorda ainda que a Alemanha, a grande potência económica europeia, tem previsto um prémio total inferior a menos de metade do espanhol. O ERC dá ainda mais uma razão: os catorze milhões previstos superam a quantidade de subsídios que os municípios espanhóis recebem no plano do Governo para combater o desemprego.

O ERC defende ainda que, além da questão financeira, o prémio supõe uma «mercantilização» do desporto e que premeia «mais a vitória do eu o esforço». Nesse sentido, o partido propõe que os 14 milhões sejam investidos em clubes de bairro, equipamentos desportivos e projectos de inserção social.