Michal Pawel poderia ser apenas mais um condutor de Uber.Um perfeito desconhecido, pouco falador, mas eficiente. Típico polaco-alemão: olhos claros e cabelo louro. 

Desde o momento em que entrámos no carro e fizemos a curta viagem das imediações do centro de testes rápidos (Schnelltest-Center in Fröttmaning) até ao hotel, Michal Pawel não disse uma palavra. No entanto, enquanto nos retirava a bagagem da mala do carro, decidiu falar.

«Estão aqui por causa do jogo?», disse, num inglês perfeito. A resposta surgiu de pronto e identificámo-nos como portugueses.

Não esperávamos uma resposta fora do habitual de Michal Pawel, o até então desconhecido condutor. Porém, este condutor de origem polaca teve a coragem -  ou a lata, conforme preferir - de nos pedir um favor muito sui generis.

«Do me a favour, kick the germans' ass». E entrou no carro, como se nada fosse.

--

«O Caderno de Puskás» é um espaço de crónica dos jornalistas Sérgio Pires e Vítor Maia, enviados especiais do Maisfutebol ao Euro 2020.