de 40 mil euros aplicada pela UEFA ao Barcelona, após a exibição de bandeiras independentistas em Camp Nou, no jogo contra o Bayer Leverkusen, a 29 de setembro, grupos nacionalistas catalães manifestaram hoje a intenção de distribuir aos adeptos do Barcelona 30 mil bandeiras independentistas da Catalunha para serem exibidas durante o jogo da Liga dos Campeões de futebol contra o BATE Borisov, na quarta-feira.

O uso da senyera, bandeira da Catalunha, viola os seus regulamentos, que proíbem «a exibição em eventos desportivos de mensagens de natureza política, ideológica, religiosa, ofensiva ou por natureza provocatória».

A direção do clube blaugrana discorda do castigo, que já havia sido aplicado após a final da Liga dos Campeões do ano passado, frente à Juventus, e o presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu, ameaçou processar a UEFA por violação do direito dos adeptos à liberdade de expressão. Além disso, o clube já apresentou recurso para o  Tribunal Arbitral do Desporto .

«Ninguém nos vai dizer onde e quanto nós, catalães, podemos exibir os nossos símbolos», declarou por sua vez Jordi Sanchez, presidente da Assembleia Nacional Catalã, uma plataforma que tem organizado manifestações pró-independência da Catalunha.