O jogador de 27 anos está disposto a vingar noutro campeonato e até já tem uma solução concreta em mente. «Há momentos na vida, como me aconteceu no Ajax, em que pensamos que o melhor para nós é procurar algo novo. Acho que o futebol espanhol se enquadra no meu estilo. Gosto de futebol tecnicamente evoluído», confidenciou Ibrahimovic.

Zlatan deu pistas quanto ao futuro mas também falou do passado e divulgou que esteve perto de fazer carreira no Arsenal. «Quando estava no Malmo convidaram-me para ir ao Arsenal conhecer o treinador. Fui lá, vi Patrick Vieira e os outros grandes jogadores e falei um pouco com Wenger», confessou o número 9. Apesar do interesse dos gunners, o jovem Ibra decidiu dar outro rumo à carreira e não se arrepende das decisões tomadas. «Também o Mónaco, a Roma e o Ajax falaram comigo, mas o Ajax foi o mais dedicado. Penso que foi a melhor solução para mim, apesar do trabalho fantástico que Wenger faz com os jovens», elogia o avançado.

Zlatan Van Ibra?

Ibrahimovic tem elogiado repetidamente José Mourinho, mas há outro treinador cujo trabalho e personalidade o ponta-de-lança admira. «Capello ajudou-me imenso, treinou-me muito bem, ensinou-me bastante sobre o futebol italiano», lembra Ibrahimovic em referência aos seus tempos na Juventus.

O crescimento do gigante sueco tem, diz o próprio, muita mão (cabeça¿) do treinador italiano. «Alguns meses depois de ter chegado, [Capello] chamou-me ao seu gabinete. Disse «senta-te» e ligou a televisão. Pôs uma cassete e disse-me «Estuda isto por dez ou quinze minutos, é assim que tens de te movimentar na área. Nessa cassete estava Marco Van Basten e todos os seus golos. Capello vestiu o casaco e foi embora. Fiquei sozinho ali a ver os vídeos de Van Basten e golos, golos e mais golos», contou o jogador do Inter.