A SAD do Benfica anunciou, através do site oficial, que recorrerá do castigo aplicado pelo CD da FPF a respeito da música geralmente associada ao mundo tauromáquico no final do Clássico contra o FC Porto.

O CD decidiu aplicar uma multa de 765 euros ao Benfica, devido à «violação dos deveres de correção a urbanidade», «Depois do jogo ter terminado e quando as equipas regressavam aos balneários, foi difundida através da aparelhagem sonora do estádio um música do género Paso Doble (Estilo musical utilizado nas corridas de touros)», lê-se no relatório.

No mesmo comunicado publicado no seu site, o Benfica anuncia também que recorrerá da suspensão de um jogo aplicada a Cristian Lema, expulso com dois amarelos frente ao FC Porto. 

Vitória no Tribunal da Relação contra IPDJ

Destaque ainda para o facto do Tribunal da Relação ter dado «total provimento» ao recurso apresentado pelos encarnados contra a multa aplicada pelo IPDJ pelo comportamento dos adeptos.

Este processo, segundo foi explicado ao Maisfutebol por fonte do Benfica, não é o mesmo que levou à multa de 56 mil euros e sancionamento de um jogo à porta fechada, por apoio ilegal às claques, sendo antes um processo com três anos e que é relativo a uma multa de 7 mil euros. No entanto, os dois casos poderão acabar por estar relacionados, já que o IPDJ usou como argumento para a multa de 56 mil euros (e castigo de um jogo à porta fechada) o facto do Benfica ser reincidente. Ora pelo menos parte da reincidência deixa de existir.

Uma última referência, por fim, para o facto do Tribunal Central Administrativo Sul ter dado provimento ao recurso sobre o castigo aplicado pelo TAD e pelo Conselho de Disciplina da Federação, no âmbito de um processo por comentários na conta do twitter Benfica Press.