Vítor Oliveira, treinador do União da Madeira, em declarações ao flash-interview da Sporttv, no final da vitória por 3-0 sobre o Oriental, que serviu para colocar a equipa na Liga. O treinador alcançou a oitava subida da carreira à Liga, e como tantas vezes fez no passado, sobe uma equipa e sai logo a seguir, não seguindo para a Liga:

 

«Fundamentalmente para a maioria dos jogadores subir à divisão deve ser um enorme prazer, alguns com 30 anos ou a mais. Têm um percurso lindo nas divisões inferiores, mas mereciam esta subida.

 

Para mim também é uma grande alegria, claro. Conseguir esta subida mesmo em cima da meta traz ainda um gostinho particular. O que torna esta subida fantástica e bonita é fazer a retrospetiva e ver a montanha toda que subimos até aqui.

 

Os jogadores acreditaram no treinador e no que o treinador lhes disse. Sabíamos que as equipas mais importantes vinham em curva descendente, equipas que tinham feito até apostas mais fortes do que a nossa, equipas como o Chaves, o Tondela ou o Freamunde, e aproveitámos isso.

 

Foi a subida mais difícil de todas, porque foi a que tive menos condições para o fazer. Pagámos a insularidade, a distância e a falta de grande honras nos anos recentes do União. Fizemos um trabalho importante, mas quem vier saber dar continuidade a este trabalho.»