O Tondela impôs esta segunda-feira a segunda derrota do Sporting na era Marcel Keizer, ao vencer por duas bolas a uma e somar o terceiro triunfo consecutivo na I Liga. Os beirões adiantaram-se por Juan Delgado (6’) e aumentaram a vantagem por Tomané (74’), quando já jogavam com menos um jogador por expulsão de Jaquité (50’). Mathieu (76’) ainda reduziu, mas o Sporting não conseguiu evitar o deslize e cai para o quarto lugar.

Numa partida em que os dois treinadores apresentaram novidades nas respectivas equipas, o Tondela entrou melhor e ganhou vantagem logo ao sexto minuto da partida. Xavier construiu o lance no lado esquerdo, deixou Bruno Gaspar para trás e cruzou para o ‘coração’ da área, onde apareceu Juan Delgado, de cabeça, a inaugurar o marcador.

O VAR confirmou o golo tondelense e o Sporting demorou apenas dois minutos a esboçar uma reacção, através de um remate de Bruno Fernandes que passou perto do poste.

Aos 14 minutos, a equipa leonina reclamou grande penalidade por falta de Ricardo Costa sobre Diaby, no interior da área do Tondela, mas Nuno Almeida considerou simulação do atacante maliano e exibiu-lhe o amarelo.

O Sporting procurava reagir à desvantagem e tomavas as rédeas ao jogo, com mais posse de bola e futebol apoiado. Contudo, a equipa de Marcel Keizer sentia grandes dificuldades para chegar com perigo a zonas e situações de finalização, perante um Tondela sempre muito pressionante (com três médios) e que tentava aproveitar erros e ‘sobras’ para lançar os homens da frente em velocidade. Num destes lances, aos 35 minutos, os beirões ficaram muito perto de aumentar a contenda. Xavier apareceu solto no lado direito e voltou a cruzar de pé esquerdo, com a medida certa, para Tomané. O avançado cabeceou como mandam as regras, de cima para baixo, mas Renan voou e, com uma sapatada, afastou a bola por cima do travessão.

Respondeu o Sporting logo na jogada seguinte e também de cabeça. Raphinha surgiu ao primeiro poste a desviou o cruzamento da direita de Bruno Fernandes, mas Cláudio Ramos, atento, desviou para canto com uma grande defesa, segurando a vantagem beirã que se registava ao intervalo.

FICHA DE JOGO E AO MINUTO

No reatamento Marcel Keizer alterou o xadrez da equipa e o Sporting passou a jogar em 4x4x2, deixando Gudelj no balneário e colocando Montero ao lado de Diaby na frente de ataque. O Tondela voltou a entrar melhor e ameaçou o segundo golo de bola parada. Xavier marcou um livre à entrada da área, a bola passou por cima da barreira e Renan, com uma grande defesa, afastou para canto.

O jogo corria de feição à formação de Pepa, mas esta viu-se reduzida a 10 elemento com 40 minutos ainda para jogar. Jaquité, que já tinha um amarelo, cometeu uma falta dura sobre Nani que lhe valeu o segundo cartão e consequente expulsão.

Em desvantagem no marcador mas em vantagem numérica, o Sporting criou perigo imediato e viu Cláudio Ramos defender um remate forte de Raphinha, à entrada da área.

Aos 58 minutos Tomané quase fazia o 2-0 num cruzamento/remate quase em cima da linha de fundo, no lado direito. Algo surpreendido, Renan conseguiu desviar para a barra da baliza e evitar o segundo tento dos beirões. Os leões voltaram a ‘mirar’ o golo aos 64’, num livre à entrada da área, mas Bruno Fernandes atirou por cima da baliza. Intensificava-se a pressão leonina e seguiu-se novo duelo entre Cláudio Ramos e Raphinha, com o guardião tondelense a levar mais uma vez a melhor.

Com menos um jogador, o Tondela remetia-se mais ao seu meio campo e os jogadores revelavam grande solidariedade e entreajuda. O Sporting carregava em busca do empate mas foram os anfitriões a aumentar a contenda, aos 73 minutos, com um golaço de Tomané. O avançado aproveitou um corte do colega David Bruno, avançou no terreno pela meia direita e rematou, de trivela, à entrada da área, assinando um golo que levantou o estádio. Renan esticou-se ao máximo mas não foi capaz de evitar o 2-0.

A festa tondelense durou pouco mais de um minuto, já que o Sporting conseguiu reduzir através de Mathieu e voltou à discussão do resultado. O defesa francês apareceu solto ao segundo poste na sequência de um cruzamento de Bruno Fernandes e de alguns ressaltos, encostando para o 2-1 ainda com quase um quarto de hora para se jogar.

Sem mais opções de ataque no banco, Marcel Keizer lançou o central André Pinto para ir em busca do empate e da reviravolta. Aos 80’, os leões ficaram muito perto do empate com uma dupla oportunidade de golo. Diaby cabeceou, Cláudio Ramos defendeu para o poste e, na insistência, Montero rematou à malha lateral.

Na recta final do encontro, o Sporting pressionou para anular o prejuízo, mas sempre mais com o coração do que com a cabeça, por isso não conseguiu evitar a segunda derrota na ‘era’ Keizer e cai para a quarta posição do campeonato. Já o Tondela, respira cada vez melhor na fuga aos lugares de descida e são já seis os pontos que separam a equipa de Pepa da linha de água.