Siga AO VIVO, neste sábadoO título desta peça pode muito bem ser aplicado às duas equipas em questão. Se bem que em tempos verbais distintos. O Sp. Braga limita-se ao presente: «Desculpa, há um título para ganhar», pensarão todos os minhotos nesta recta final do campeonato. A equipa de Domingos é dona do segundo lugar, a três pontos do Benfica.

Já o Rio Ave volta onde já foi muito feliz este ano. «Desculpa, há um título para ganhar», terão exclamado os vilacondenses há algumas semanas, quando eliminaram o Sp. Braga nos quartos-de-final da Taça de Portugal.

Serve a introdução para mostrar que as prioridades dos dois clubes são bem distintas. O Braga luta aberta e oficialmente pelo primeiro campeonato nacional da sua história; o Rio Ave, tranquilíssimo na tabela classificativa, vai receber o F.C. Porto nas meias-finais da Taça de Portugal e já não consegue tirar a cabeça do Jamor.

Há títulos para ganhar e muito vida para além deste jogo.

Sem João Tomás, há menos fogo em Vila do Conde

Em boa verdade, frente a frente vão estar duas das boas equipas da Liga. Espera-se e exige-se, portanto, uma boa partida. O ímpeto do entusiasmo, a suavidade da tranquilidade, o triunfo do futebol.

Na primeira volta, em Vila do Conde, houve empate a um golo. Carlos Brito quer fazer uma surpresa e garantir de imediato os 31 pontos que asseguram a permanência.

Mas sem João Tomás a capacidade ofensiva da formação dos Arcos baixou muito. O ataque vive agora às custas dos rendilhados de Bruno Gama, dos fogachos de Chidi e da esperança sobre aquilo que os reforços podem dar: Nelson Oliveira, Bruno Moraes e, porque não (?), Bruno Fogaça.

Não há Pereira e Vandinho: mas há uma onda harmoniosa

No Sp. Braga, a principal ilação a retirar da venda de João Pereira e da suspensão de Vandinho é esta: a equipa soube sobreviver. Sem a mesma qualidade de vida, é certo, mas soube. Tanto soube que continua, a oito jogos do fim, a afrontar a liderança do Benfica.

Domingos perdeu duas peças importantes, admite-o publicamente, e prefere olhar em frente. Filipe Oliveira e Andrés Madrid não são Pereira e Vandinho. Souberam, porém, mergulhar sem medo na onda da harmonia bracarense.

O Sp. Braga só pode ganhar e manter a pressão sobre o Benfica antes da grande final da Luz. Falta saber como reagirá o Rio Ave a esta impreterível necessidade dos minhotos.

Equipas prováveis:

SP. BRAGA: Eduardo; Filipe Oliveira, Moisés, André Leone e Evaldo; Andrés Madrid, Hugo Viana e Márcio Mossoró; Alan, Meyong e Matheus.

Outros convocados: Kieszek, Miguel Garcia, Rodríguez, Luís Aguiar, Rafael Bastos, Diogo Valente, Renteria e Adriano.

RIO AVE: Carlos Fernandes; Zé Gomes, Gaspar, Fábio Faria e Sílvio; Vitor Gomes, Wires e Tarantini; Bruno Gama, Chidi e Sidnei.

Outros convocados: Mora, Valdir, Ricardo Chaves, Adriano, Evandro, Wesllem, Bruno Fogaça, Bruno Moraes e Nelson Oliveira.