A Figura

Luís Martins: Depois de um jogo menos conseguido no seu estádio, em Barcelos, o defesa esquerdo voltou a exibir-se a um bom nível esta tarde. Um dos pilares da defesa do Gil Vicente afigura-se também como um dos elementos a ter em conta nesta seleção sub-21 portuguesa. Seguro a defender, aproveitou a embalagem ofensiva da equipa para também ele aparecer no ataque com acutilância.

A Desilusão

Esgaio: Foi sempre pelos eu lado que a Polónia esboçou os tímidos lances de ataque. O médio do Sporting, que jogou a defesa direito, demonstrou faltas de rotina no sector mais recuado encostando-se em demasia aos centrais. Permitiu que quer Lewandoski quer Zyro tivessem terreno livre pela frente para progredir com o esférico.

O Momento

Golo André Gomes (minuto 18): Desde o início do encontro quer a seleção sub-21 de Portugal se instalou por completo no meio campo da seleção polaca. O domínio era evidente, mas ganhou contornos reais com o abrir do marcador por parte de André Gomes. Triangulação bem delineada no lado direito com Tiago Silva a servir André Gomes que no coração da área rematou de primeira. O remate até nem foi muito forte, nem sequer colocado mas Szumski foi surpreendido pela rápida troca de bola lusa.

Outros destaques:

Ricardo Pereira: O jogador do FC Porto foi um dos jogadores que ficou no banco de suplentes no jogo com a Noruega. Entrou no decorrer da segunda parte para fazer o gosto ao pé e esta tarde, em Melgaço, voltou a marcar. Mais do que isso, foi um dos jogadores mais inspirados da equipa e o elemento mais enfoque do ataque da equipa das quinas. É uma das boas dores de cabeça que, por certo, Rui Jorge terá neste momento.

Rafa: Esteve poucos minutos em campo, mas foi o suficiente para demonstrar um pouco da sua classe. Apontou um excelente golo numa jogada estudada pela seleção portuguesa. O remate de fora da área levava selo de golo e foi um dos mais mais festejados da tarde.