«Nós esperamos um jogo difícil. O Rio Ave mantém a sua equipa, vai mudar apenas um ou dois jogadores em relação à época anterior e já tem os processos assimilados. Em relação a nós, o que esperamos é dar uma boa resposta, reentrar no campeonato fazendo tudo para ganhar», referiu Rui Vitória sobre o próximo jogo do seu conjunto.

O técnico diz que quer rapidamente mudar a imagem deixada no jogo diante do V. Setúbal, essencialmente dentro do grupo de trabalho: «Queremos mudar a imagem, não para o exterior mas sobretudo para nós para o grupo.»

«Quando vamos buscar alguém é para acrescentar algo»

Sobre a paragem no campeonato, Rui Vitória encontra aspetos positivos e negativos neste interregno: «Gostamos sempre que o jogo venha o mais rápido possível, para ter uma vitória e acabaram com a angústia da derrota. Mas houve aqui uma mudança na nossa estrutura, por isso esta paragem até é benéfica.»

O técnico considera que tem, neste momento e com a chegada dos reforços, um plantel mais apetrechado: «Quando vamos buscar alguém é para acrescentar algo, mas não há salvadores da pátria, mas ficamos mais apetrechados. Dentro daquilo que são as nossas possibilidades, agradeço à estrutura pelo esforço nos últimos dias de mercado.»

Mesmo com os reforços, os minhotos continuam com uma forte presença de jogadores jovens no plantel: «Não temos jogadores com experiência internacional, mas não é fácil para um clube como o Vitória chegar aqui agora e arranjar jogadores com experiência de Liga Europa», remata Rui Vitória.

Este sábado, em Vila do Conde, o V.Guimarães entra num ciclo de jogos complicado, que mete a Liga Europa pelo meio antes de defrontar o Benfica e o Porto. Rui Vitória não está preocupado: «Até ao Natal temos 20 ou 21 jogos, isto dá uma média de 7 jogos por mês. Não faço disto drama nenhum, ainda bem que se compete mais e se treina mais, mas também temos que ter mais alternativas. Temos um plantel mais equilibrado com mais soluções para todas as posições».