«Tem bastante valor. É um médio mais defensivo, que ajuda muito o sector mais recuado. Posiciona-se muito bem e trabalha muito», disse o jogador luso, em declarações ao Maisfutebol

Zé Castro diz mesmo que De Guzman, «pelas características que tem, não teria dificuldades para adaptar-se ao futebol português». «Era uma mais-valia para o Benfica», conclui.

O clube encarnado já motivou, de resto, uma conversa entre os dois jogadores do Deportivo, embora não tenha sido o canadiano a dar o primeiro passo. «Meti conversa com ele, na brincadeira, por causa das notícias que têm saído», disse o central português.

Guerreiro de sangue misturado

Julian de Guzman nasceu no Canadá há 28 anos, mas tem ascendência filipina e jamaicana. Começou a jogar na região de Toronto, mas fez os últimos anos da formação no Marselha. Foi no futebol alemão, contudo, que iniciou a carreira profissional. Jogou na segunda divisão alemã, ao serviço do Saarbrucken, mas depois deu o salto para o Hannover, onde esteve três épocas.

Em 2005 mudou-se para a Liga espanhola, e mais concretamente para o Deportivo. Em 2007/08 foi considerado o jogador do ano, no clube galego. Na actual temporada tem sido uma das figuras da equipa, que luta pelas competições europeias. Já teve direito a usar a braçadeira de capitão. No Deportivo foi colega de dois portugueses: primeiro Jorge Andrade e agora Zé Castro. É internacional canadiano, igualmente.