O Tondela venceu este sábado na recepção ao Vitória de Guimarães, por uma bola a zero, em partida da 21.ª jornada da I Liga, regressando aos triunfos no campeonato após quatro jogos.

Depois de uma primeira parte com várias oportunidades, o primeiro e único golo do jogo chegou aos 56 minutos e teve assinatura do chileno Juan Delgado. O resultado transporta o Tondela para o 11.º lugar - de forma provisória (23 pontos) - , enquanto o Vitória deixa escapar o vizinho Moreirense na luta pela UEFA e está a três pontos do 5.º lugar.

Começou mais perigoso o Tondela e, aos sete minutos, Tomané ficou perto de abrir o cativo. O avançado antecipou-se a Venâncio, desviou um cruzamento de Moufi, mas viu o defesa minhoto cortar para canto. Guedes foi quem deu o primeiro sinal de perigo do Vitória, aos 16’, aproveitando uma perda de bola por parte de Bruno Monteiro para alvejar a baliza beirã. Contudo, o remate saiu muito por cima.

As equipas aumentavam o ritmo e o Tondela voltou a cheirar o golo por duas vezes aos 19 minutos. Primeiro Sergio Peña lançou Xavier em profundidade, sobre a direita, com o extremo a encarar Rafa Soares e a rematar para o encaixe de Douglas. Depois disso foi Tomané a falhar o golo, de forma incrível, após bom trabalho individual de Delgado, a tirar Douglas do caminho e a cruzar para o coração da área, mas sem resposta certeira do colega.

O Vitória conseguiu sacudir a pressão inicial do Tondela no minuto seguinte com Tozé a testar, num remate em arco, a atenção de Cláudio Ramos.

Os minhotos foram equilibrando a balança, com mais tempo de posse de bola, mas viam o Tondela pôr em sentido a sua defesa, como aconteceu ao minuto 28, quando Xavier voltou a surgir com muito espaço na direita do ataque. O extremo fletiu para o meio e rematou forte, de pé esquerdo, obrigando Douglas a afastar a soco. O Tondela insistiu, Pedro Henrique cedeu canto e, na sequência, Ricardo Costa - com a baliza à sua mercê - falhou o desvio certeiro.

O Vitória respondeu em cima da meia hora numa jogada de entendimento entre Guedes e Rafa Soares, pela esquerda, com este último a servir Tozé para um remate, à entrada da área, que parou nas luvas de Cláudio Ramos. Três minutos depois e novamente pela esquerda, Rafa Soares cruzou largo e Pepê surgiu ao segundo poste a rematar forte, de primeira, mas a falhar o alvo.

Sucediam-se as oportunidades e aos 41 minutos Cláudio Ramos brilhou na baliza do Tondela, ao defender um remate forte e colocado, ao ângulo inferior esquerdo da baliza, por parte de Joseph. Na sequência do lance, o árbitro Manuel Oliveira assinalou grande penalidade por mão na bola de Bruno Monteiro. Contudo, o juiz portuense ouviu as indicações do VAR e alterou a decisão, assinalando posição irregular de Pedro Henrique.

Foi uma primeira parte animada e com várias oportunidades de golo, só que a astúcia dos guarda-redes - e também algum desacerto – acabaram por prevalecer no nulo que se registava ao intervalo.

FICHA DE JOGO E AO MINUTO

A segunda metade começou com ritmo mais baixo e Luís Castro foi o primeiro a mexer no seu xadrez, apostando em Rochinha para o lugar do apagado Davidson, mas bastaram dois minutos para o técnico vimaranense ver a sua equipa a perder.

Xavier ganhou a bola ainda no meio-campo tondelense, sobre a esquerda, viu Juan Delgado desmarcar-se no lado contrário e fez um passe fantástico para o colega. Delgado recebeu em progressão, correu em direcção à baliza e, já no interior da área, rematou rasteiro, vendo o esférico passar por baixo do corpo de Douglas, que ficou muito mal na fotografia.

O Tondela colocava-se em vantagem e os minhotos viam-se obrigados a correr atrás do prejuízo. Luís Castro voltou a mexer de imediato e lançou Welthon no jogo, procurando colocar mais gente no ataque. Ola John foi também lançado aos 72 minutos mas a equipa minhota nunca foi capaz de voltar a incomodar verdadeiramente Cláudio Ramos, à excepção de uma ou outra bola parada.

Pepa procurou primeiro refrescar a equipa e lançou Pité, para dar depois consistência ao miolo, com a entrada de Tembeng. Já nos últimos 10 minutos, o técnico tondelense promoveu ainda a estreia do reforço João Pedro, formado, precisamente, no Vitória.

O Tondela segurou bem a vantagem pela margem mínima e garantiu três importantes pontos na fuga aos lugares de despromoção, deixando o Vitória mais longe do objetivo europeu.