A equipa de Jorge Jesus já tinha empatado também com o Belenenses, na sexta ronda (1-1), pelo que perdeu quatro pontos na receção a equipas provenientes do segundo escalão. Dois empates que igualam o pior registo das «águias» frente a formações recém-promovidas.

O Benfica nunca fez pior do que isto, mesmo em anos com mais do que equipas promovidas (em 1888/89, por exemplo, foram seis). Mas fez o mesmo em quatro ocasiões, isso sim.

Ainda que só em 2007/08 é que este registo contemple apenas duas equipas promovidas, o que pesa ainda mais nas contas. Nessa época, com José António Camacho no banco (Fernando Santos saiu após a ronda inaugural), o Benfica não foi além de dois nulos frente a Vitória de Guimarães e Leixões.

Curiosamente, o técnico espanhol já tinha passado pelo mesmo em 2002/03. Nesse ano o Benfica empatou a uma bola com a Académica, com Jesualdo Ferreira no banco, e depois fez o mesmo resultado frente ao Moreirense, já com Camacho no banco.

Mas neste caso tinham sido promovidas três equipas (ao Nacional o Benfica ganhou). O mesmo aconteceu em 1991/92 e 1998/99. Na primeira destas temporadas o Benfica venceu o Paços de Ferreira mas empatou com Estoril (2-2) e Torreense (0-0), com Sven-Goran Eriksson. Sete épocas depois, com Graeme Souness no banco, as «águias» derrotaram o Beira-Mar mas empataram com o Alverca (2-2) e com a União de Leiria (0-0).

De referir ainda que entre as épocas 1960/61 e 1986/87 o Benfica não perdeu qualquer ponto em casa frente a equipas recém-chegadas à 1ª Divisão.

Benfica de Jesus nunca tinha perdido tantos pontos frente a promovidos

Os resultados do Benfica frente a Belenenses e Arouca tornam-se ainda mais surpreendentes se tivermos em conta que, mesmo alargando a pesquisa aos jogos fora de casa, as «águias» nunca tinham perdido tantos pontos frente a equipas promovidas, desde a contratação de Jorge Jesus.

Até aqui o registo era de dois pontos perdidos por época, sempre. Foi assim em 2009/10 (empate em Olhão), 2010/11 (igualdade caseira com o Portimonense), 2011/12 (empate em Barcelos, na ronda inaugural) e 2012/13 (igualdade caseira com o Estoril, na antepenúltima jornada).

Pontos perdidos pelo Benfica na receção a equipas promovidas (entre parentêsis as equipas promovidas*:

2013/14: 4 pontos ( Belenenses e Arouca)

2012/13: 2 ( Estoril e Moreirense)

2011/12: 0 (Gil Vicente e Feirense)

2010/11: 2 (Beira-Mar e Portimonense)

2009/10: 0 (Olhanense e U. Leiria)

2008/09: 2 ( Trofense e Rio Ave)

2007/08: 4 ( V. Guimarães e Leixões)

2006/07: 0 (Beira-Mar e Desp. Aves)

2005/06: 2 (P. Ferreira, Naval e E. Amadora)

2004/05: 0 (Estoril, V. Setúbal e Penafiel)

2003/04: 0 (Rio Ave, Alverca e E. Amadora)

2002/03: 4 ( Moreirense, Académica e Nacional)

2001/02: 0 (Santa Clara, Varzim e V. Setúbal)

2000/01: 3 ( P. Ferreira, Beira-Mar e Desp. Aves)

1999/00: 3 (Gil Vicente, Belenenses e Santa Clara)

1998/99: 4 ( U. Leiria, Beira-Mar e Alverca)

1997/98: 2 (Campomaiorense, Varzim e Académica)

1996/97: 2 ( Rio Ave, V. Setúbal e Sp. Espinho)

1995/96: 0 (Leça, Campomaiorense e Felgueiras)

1994/95: 2 (Tirsense, U. Leiria e Desp. Chaves)

1993/94: 2 ( E. Amadora, U. Madeira e V. Setúbal)

1992/93: 0 (Sp. Espinho, Belenenses e Tirsense)

1991/92: 4 (P. Ferreira, Estoril e Torreense)

1990/91: 0 (Salgueiros, Gil Vicente e Famalicão)

1989/90: 0 (U. Madeira e Tirsense)

1988/89: 2 (Ac. Viseu, E. Amadora, Fafe, Beira-Mar, Leixões e Nacional)

1987/88: 3 (Sp. Covilhã, V. Setúbal, Sp. Espinho e Penafiel)

1986/87: 0 (Rio Ave, Elvas, Farense e Varzim)

1985/86: 0 (Desp. Aves, Sp. Covilhã, Marítimo e Desp. Chaves)

1984/85: 0 (Belenenses, Vizela e Académica)

1983/84: 0 (Farense, Águeda e Penafiel)

1982/83: 0 (Salgueiros, Marítimo, Varzim e Alcobaça)

1981/82: 0 (U. Leiria, Estoril, Rio Ave)

1980/81: 0 (Amora, Académica, Penafiel e Ac. Viseu)

1979/80: 0 (Sp. Espinho, U. Leiria, Portimonense e Rio Ave)

1978/79: 0 (Famalicão, Barreirense, Beira-Mar e Ac. Viseu)

1977/78: 0 (Marítimo, Feirense, Riopele e Sp. Espinho)

1976/77: 0 (Varzim, Portimonense e Montijo)

1975/76: 0 (Sp. Braga, Estoril e Beira-Mar)

1974/75: 0 (Sp. Espinho, U. Tomar e Atlético)

1973/74: 0 (Académica, Olhanense, Oriental)

1972/73: 0 (U. Coimbra e Montijo)

1971/72: 0 (Beira-Mar, Atlético e U. Tomar)

1970/71: 0 (Farense e Tirsense)

1969/70: 0 (Boavista e Barreirense)

1968/69: 0 (Atlético e U. Tomar)

1967/68: 0 (Barreirense e Tirsense)

1966/67: 0 (Sanjoanense e Atlético)

1965/66: 0 (Beira-Mar e Barreirense)

1964/65: 0 (Sp. Braga e Torreense)

1963/64: 0 (Varzim e Seixal)

1962/63: 0 (V. Setúbal, Barreirense e Feirense)

1961/62: 0 (Beira-Mar e Olhanense)

1960/61: 0 (Barreirense e Salgueiros)

1959/60: 2 (Atlético, Leixões e Boavista)

1958/59: 0 (Sp. Covilhã e V. Guimarães)

1957/58: 2 (Salgueiros e Sp. Braga)

1956/57: 0 (Oriental)

1955/56: 2 ( Torreeense e Caldas)

1954/55: 2 ( CUF)

1953/54: 0 (Oriental)

1952/53: 0 (V. Setúbal e Lusitano Évora)

1951/52: 0 (Barreirense e Salgueiros)

1950/51: 0 (Boavista e Oriental)

1949/50: 2 ( Académica)

1948/49: 0 (Sp. Covilhã e Lusitani VRSA)

1947/48: 0 (Sp. Braga e Lusitano de Évora)

1946/47: 0 (Estoril, Famalicão, Sanjoanense, Elvas e Boavista)

1945/46: 0 (Atlético e Oliveirense)

1944/45: 0 (Estoril)

1943/44: 0 (Atlético, V. Setúbal e Salgueiros)

1942/43: 0 (CUF e Leixões)

1941/42: 0 (Olhanense, Carcavelinhos, Ac. Porto, V. Guimarães e Leça)

1940/41: 0 (Unidos e Boavista)

1939/40: 0 Carcavelinhos, Leixões e V. Setúbal)

1938/39: 0 (Casa Pia)

1937/38: 2 ( Barreirense e Ac. Porto)

1936/37: 0 (Leixões)

1935/36: 0 (Boavista e Carcavelinhos)

* a vitória conta sempre três pontos nesta análise, de forma a que a comparação seja justa. A negrito estão as equipas que roubaram pontos no reduto do Benfica.