O juiz da partida, o árbitro Pedro Vilaça, do Porto, recusou-se a dar início à partida devido à falta de policiamento.

Sucedeu o mesmo no encontro entre Alcanenense e Lourinhanense, da Série F, que também não se realizou por falta de policiamento.

Veja o comunicado do Boavista sobre o sucedido:

«A Boavista Futebol Clube Futebol, SAD vem por este meio informar que:

O jogo entre a Boavista Futebol Clube, Futebol SAD e o S.C. Freamunde não se realizou na data e na hora prevista, dado que, o árbitro designado para o jogo, Sr. Pedro Vilaça, da A.F. Porto, se recusou a dirigir o encontro, por não estar presente a Policia de Segurança Publica.

A despeito da Legislação em vigor não exigir a presença da PSP, a Boavista SAD tudo fez para que o jogo se realizasse.

A Boavista SAD procedeu e procederá a todas as diligencias respectivas.

Amanhã, o Conselho de Administração da Boavista Futebol, Futebol, SAD tornará publica uma posição detalhada.

Muito embora não tenha qualquer responsabilidade pelo sucedido, a Boavista SAD solicita a compreensão aos sócios e adeptos do clube, que naturalmente serão compensados de forma que será oportunamente comunicada.

Porto, 8 de Setembro de 2013

O Conselho de Administração da Boavista Futebol Clube, Futebol SAD.»