Deu entrada no 2.º Juízo Cível do Porto, com o nr. 1985/13.2, um processo de ação especial de insolvência do Sport Salgueiros 08, a entidade fundada em julho de 2008 e que sucedeu ao Sport Comércio e Salgueiros.

Os elementos da equipa técnica que era liderada por Carlos Secretário (foi treinador do clube nas época 11/12 e 12/13) constam no lote de credores.

Contatado pelo Maisfutebol, Carlos Abreu, presidente do Salgueiros, garantiu não ter sido notificado, mas considerou «sem sentido» falar-se de um pedido de insolvência. «Por causa de tostões o clube não entraria em insolvência», insistiu.

No documento, a que o Maisfutebol teve acesso, é apontado que o clube «não pagou os salários correspondentes aos meses de janeiro, fevereiro, março, abril e maio de 2013», «nem o valor correspondente a período de férias remuneradas e subsídios de férias e de natal no valor correspondente a um mês de retribuição cada, no valor de global de 3.920.00 euros, sendo que o salário de dezembro apenas foi pago em Fevereiro de 2013.»

Na ação, o Salgueiros 08 é ainda acusado de «falta de pagamento de salários, prémios de jogo, prémios de subida de divisão e pagamento de outras despesas contratadas com diversos colaboradores da equipa sénior cuja estrutura era e é profissional».

Além de Secretário, a equipa técnica tinha ainda como elementos o treinador-adjunto João Paulo da Costa Oliveira, o preparador-físico Tiago Manarte, o observador de jogos Narciso Paulo Ferreira.

Entre os jogadores alegadamente lesados estão «entre muitos outros, os jogadores Francisco Vilaça Santos Silva, Filipe de Sousa Couto e Castro, Joaquim Miguel Leitão de Freitas Ferraz, Ricardo André Soares Correia, Albertino Elói de Jesus Vieira Alves, Rui João Marques Magalhães Pinto de Almeida, Hugo Emanuel Martins de Oliveira, e Ricardo Miguel Ferreira da Costa, que, refere o documento, serão «titulares de créditos salariais superiores a cinquenta mil euros».

Na ação é referido ainda que «é por todos consabido que a Requerida tem, nesta data, dívidas superiores a um milhão de euros», o que «leva a concluir que a Requerida não possui bens ou rendimentos que lhe permita solver os seus débitos, é economicamente inviável e consequentemente, encontra-se em estado de insolvência», apontando-se um valor de anterior insolvência de 14,5 milhões de euros em dívidas.

Atualmente, o Salgueiros milita no Campeonato Nacional de Seniores, Série C.