O selecionador reforçou que «não têm que ser sempre os mesmos 23» e deu prioridade à questão da criação de identidade: «A estabilidade não significa que venham sempre os mesmos 23 jogadores. É importante pelo pouco tempo que temos manter essa estabilidade, que nos ajudou a conferir uma identidade ao longo deste tempo. Sempre que possamos, iremos tentar primar por essa estabilidade».