Maisfutebol

Boavista: em busca da tranquilidade

1
Treino do Boavista

O Boavista dá em Portimão o pontapé de saída para a nona temporada consecutiva na Liga, à procura da tranquilidade que tem faltado no Bessa. No banco continua Petit, referência dos tempos mais felizes do clube. Uma continuidade que começa por marcar a diferença, num clube onde os treinadores não têm durado muito.

Petit voltou a meio da época passada, garantiu a manutenção e ficou, para orientar esta época uma equipa que mantém por agora uma boa base, mas perdeu alguns jogadores importantes e tem ainda várias questões em aberto. No que diz respeito ao plantel, mas também aos crónicos problemas financeiros de um histórico a viver tempos difíceis, que colocam nomeadamente em causa o cumprimento das obrigações para o clube continuar na competição.

A saída do avançado Musa para o Benfica foi a mais mediática. O central Porozo, outra referência da última época, também foi transferido para o Troyes, já depois de Gustavo Sauer, o segundo melhor marcador da equipa, ter saído ainda no decurso da temporada passada. Javi García terminou a carreira e voltou ao Benfica para integrar a equipa técnica, Ilori estava emprestado pelo Sporting e não ficou. Alberth Elis saiu em definitivo para o Bordéus, Chidozie voltou a ser emprestado e entre mais jogadores com o futuro em aberto estava o defesa Nathan, que acabou mesmo por sair para o Santos, em cima do início da Liga.

Na abordagem ao mercado, o Boavista procurou aumentar a profundidade de opções e também acrescentar experiência, garantida por reforços como Salvador Agra, que chegou do Tondela, e Vincent Sasso, central francês que chega do Servette e está de volta a Portugal, onde representou Beira-Mar, Sp. Braga e Belenenses. Para a frente, encontrou no internacional eslovaco Robert Bozenik o potencial sucessor de Musa. Bruno Lourenço, ex-Estoril, e o japonês Masaki Watai são reforços para o meio-campo. No centro da defesa, outra das caras novas é Robson Reis, cedido pelo São Paulo. Na baliza, o experiente brasileiro César, campeão do mundo de sub-20 em 2011 e que venceu a Taça Libertadores com o Flamengo de Jorge Jesus em 2019, passa a ser concorrência sólida ao veterano Bracali.

Petit pode ainda contar com vários jogadores da formação, nomeadamente da equipa que conquistou na época passada o título de campeã nacional de juniores da II Divisão. Entre eles, a principal aposta é o médio Bernardo Silva, que renovou no final da época, mas há mais opções a ter em conta, como o avançado Martim Tavares, que tem como impressionante cartão de visita os 36 golos marcados pelos sub-19 na época passada.

Na temporada passada, o Boavista alcançou o objetivo da manutenção a duas jornadas do fim, numa campanha de contenção, ponto a ponto – muitos deles mesmo no singular, já que a equipa somou nada menos que 17 empates. Ainda chegou à meia-final da Taça da Liga e conseguiu respirar fundo na reta final da época. Para um clube com o passado e também a base de apoio do Boavista, a ambição é sempre conseguir melhor. Mas isso, lá está, requer estabilidade.

2
Boavista campeão

Classificação da época passada: 12º

Melhor classificação: Campeão nacional em 2000/01

Presenças na I Divisão: 59

Objetivo: Garantir a manutenção

3
Vitória-Boavista

Treinador: Petit

Chegou em novembro de 2021, com o Boavista no 11º lugar, quando João Pedro Sousa saiu para o Al Raed. Era um regresso a casa para o antigo médio que foi campeão nacional com o Boavista em 2001, uma das referências desse Boavistão que foi grande em Portugal e na Europa.

Petit já tinha voltado uma primeira vez ao Bessa em 2012, para terminar a carreira de jogador e iniciar o percurso como treinador. Orientou o clube nos escalões secundários, onde o Boavista caiu na sequência do Apito Dourado, venceu o Campeonato de Portugal em 2014 e na época seguinte conduziu o clube no regresso à Liga por via administrativa. Foi até hoje o último treinador a fazer uma época completa no Bessa mas, depois de um 13º lugar no campeonato em 2014/15, saiu a meio da temporada seguinte.

A partir daí tornou-se um dos treinadores com maior rodagem no futebol nacional. Passou por Tondela, Moreirense, Paços Ferreira, Marítimo e B SAD, de onde tinha saído em outubro, pouco mais de um mês antes de o Boavista voltar a chamá-lo. Renovou ainda em fevereiro até 2024, antes de levar o clube à permanência na Liga e à meia-final da Taça da Liga.

4
Banco de suplentes

Clique aqui para ver o plantel completo

Entradas: Sasso (Servette), Salvador Agra (Tondela), Bruno Lourenço (Estoril), Robson Reis (Santos, empréstimo), Robert Bozenik (Feyenoord, empréstimo), Masaki Watai (Tokushima Vortis, empréstimo), César (Bahia)

Saídas: Javi Garcia (fim de carreira), Petar Musa (Benfica), Porozo (Troyes), Alireza Beiranvand, Tiago Ilori (fim de empréstimo), Manuel Namora (Felgueiras, empréstimo), Paul-Georges Ntep, Tomás Reymão, Fran Pereira (Estoril sub-23), Chidozie (Hadjuk Split, empréstimo), Nathan (Santos).

5
Bozenik (Boavista)

Atenção a: Robert Bozenik

É visto como o sucessor de Petar Musa na frente de ataque do Boavista, o que eleva desde logo a fasquia. Bozenik é internacional pela Eslováquia e chega por empréstimo. Tal como aconteceu com o avançado croata que deixou o Bessa no defeso para rumar ao Benfica.

Bozenik é cedido pelo Feyenoord, que o contratou no início de 2020, assumindo a aposta no potencial de um jovem que precisaria de tempo para evoluir. Por essa altura, o avançado já era internacional A, ele que tem sido presença regular na seleção da Eslováquia. Fez parte dos 23 convocados para o Euro 2020, sem ter sido utilizado, e aos 22 anos já soma 25 jogos pela seleção, com cinco golos marcados.

Chegou cedo também à equipa principal do Zilina, onde fez toda a formação. Destacou-se em 2018/19, com 39 jogos e 15 golos marcados, e foi a meio da temporada seguinte que rumou aos Países Baixos. Não chegou a ser opção regular e na época passada, depois de ter começado por jogar pelo Feyenoord nas fases preliminares da Conference League, foi emprestado pela primeira vez, para rodar no Fortuna Dusseldorf. Na 2. Bundesliga, alinhou em 20 jogos e fez dois golos.

Na chegada ao Bessa disse que escolheu o Boavista, entre vários clubes que o pretendiam, por achar que pode encaixar bem na Liga portuguesa. Assim esperam os adeptos do Boavista.

6
Genéricas Maisfutebol

Equipa-tipo

Bracali;

Robson, Sasso, Abascal;

Cannon, Seba Peréz, Makouta, Hamache;

Agra, Bozenik, Yusupha

Calendário do Boavista

Maisfutebol
Alemanha: o guia 25 jun, 00:45
Bélgica: o guia 25 jun, 00:00
Áustria: o guia 24 jun, 14:13
França: o guia 24 jun, 00:00
Portugal: o guia 23 jun, 20:41
Suécia: o guia 23 jun, 00:00
Suíça: o guia 23 jun, 00:00
Polónia: a análise 11 jun 2021, 23:48
França: a análise 11 jun 2021, 13:53
Espanha: a análise 11 jun 2021, 00:00
Eslováquia: a análise 11 jun 2021, 00:00
Escócia: a análise 10 jun 2021, 22:40
Croácia: a análise 10 jun 2021, 22:39
Inglaterra: a análise 10 jun 2021, 22:39
Portugal: a análise 10 jun 2021, 22:01
Suécia: a análise 10 jun 2021, 21:14
Ucrânia: a análise 10 jun 2021, 01:20
Áustria: a análise 10 jun 2021, 01:19
Rússia: a análise 9 jun 2021, 00:11
Finlândia: a análise 9 jun 2021, 00:10
Suíça: a análise 8 jun 2021, 00:11
Turquia: a análise 8 jun 2021, 00:11
Finlândia 7 jun 2021, 00:24
Escócia 7 jun 2021, 00:23
Suíça 7 jun 2021, 00:23
Suécia 7 jun 2021, 00:23
Dinamarca 7 jun 2021, 00:23
Espanha 7 jun 2021, 00:22
Ucrânia 7 jun 2021, 00:22
Itália 7 jun 2021, 00:22
Países Baixos 7 jun 2021, 00:22
Turquia 7 jun 2021, 00:21
Bélgica 7 jun 2021, 00:21
País de Gales 7 jun 2021, 00:20
Macedónia do Norte 7 jun 2021, 00:20
Rep. Checa 7 jun 2021, 00:20
Polónia 7 jun 2021, 00:20
Áustria 7 jun 2021, 00:19
Croácia 7 jun 2021, 00:19
Hungria 7 jun 2021, 00:19
Rússia 7 jun 2021, 00:19
Alemanha 7 jun 2021, 00:18
Eslováquia 7 jun 2021, 00:18
Inglaterra 7 jun 2021, 00:18
França 7 jun 2021, 00:17
Portugal 20 mai 2021, 23:45
100 anos do Sp. Braga 18 jan 2021, 23:51