Maisfutebol

Casa Pia: manter o rumo longe de casa

1
Casa Pia vence Torreense na Taça da Liga (Foto: Casa Pia AC)

Análise

O Casa Pia foi uma das boas notícias da época passada, uma equipa sólida e competente que entrou segura naquela que era apenas a segunda participação de sempre na Liga, 83 anos depois da primeira. Fez uma primeira volta muito acima das expectativas generalizadas e chegou a meio do campeonato no quinto lugar. Mas quebrou na reta final, acabando na 10ª posição. Os sinais da pré-temporada são de estabilidade, com o treinador Filipe Martins ao leme e boa parte da base da equipa da época passada. Mas com um problema de fundo por resolver.

Com o processo das obras em Pina Manique a arrastar-se, o Casa Pia continua a não poder jogar no seu estádio. Depois do Estádio Nacional como base na época passada, agora vai para mais longe ainda: jogará em Rio Maior, a 80 km de casa. Muito longe do ideal para a equipa e para a própria competição.

O treinador Filipe Martins garantiu que essa condicionante não servirá de desculpa para uma época em que pretende consolidar o que foi feito na temporada anterior. Para já, o médio Afonso Taira e o lateral Lucas Soares foram até aqui as principais saídas, enquanto o clube procurou contratar «com critério», como disse o técnico.

Juntou a experiência do lateral André Geraldes, de volta a Portugal, ou do avançado Fernando Andrade, que deixou o FC Porto em definitivo, a apostas como o jovem médio Rafael Brito, que deixou em definitivo o Benfica, o esquerdino Tiago Dias, ou o basco Gaizka Larrazabal e o brasileiro Jajá. Os «Gansos» garantiram ainda a continuidade de Yuki Soma, que continua cedido pelo Nagoya Grampus, e do central Txamba, agora em definitivo.

Os dois primeiros jogos oficiais da época mostraram um Casa Pia com as mesmas qualidades da época passada, que valeram desde já o apuramento para a fase de grupos da Taça da Liga, com vitórias sobre o Lank Vilaverdense e o Torreense. Na Liga, os «Gansos» começam por apadrinhar o regresso do Farense à Liga, na visita ao São Luís, antes de viajarem até Rio Maior para receber o Sporting.

2

Calendário do Casa Pia

Classificação da época passada: 10º

Melhor classificação: 8º (em 1938/39)

Presenças na I Divisão: 2

Objetivo: Consolidar a posição na Liga e o 10º lugar da época passada

3
Filipe Martins no FC Porto-Casa Pia (Rui Manuel Farinha/Lusa)

Treinador: Filipe Martins

A forma como Fiipe Martins liderou a primeira época do Casa Pia na Liga, competente e consciente das suas qualidades e limitações, foi a chave para o bom campeonato dos «Gansos», sobretudo na primeira parte da época.

Filipe Martins , antigo defesa com uma longa carreira em campo no futebol nacional, começou por se destacar no banco do Real, quando em 2016/17 levou a equipa de Massamá à conquista do Campeonato de Portugal. Orientou ainda o Mafra e o Feirense, onde teve a sua única anterior experiência em bancos da Liga.

Chegou a Pina Manique em 2020 e ao fim da segunda temporada conduziu a equipa à Liga, pela primeira vez em mais de oitenta anos. Personifica a estabilidade da equipa e do projeto do Casa Pia, onde inicia a quarta temporada no banco.

4
Banco de suplentes (Foto Getty Images)

Plantel

Plantel do Casa Pia

Entradas: Tiago Dias (Feirense), André Geraldes (Maccabi Tel Aviv), Fernando Andrade (FC Porto), Rafael Brito (Benfica), Gaizka Larrazabal (Saragoça), Pablo Roberto (Vila Nova), Jajá (Athletico Paranaense);

Saídas: Lucas Soares (Santa Clara), Léo Bolgado (fim de empréstimo, regressa ao Américo-MG), Eduardo Fereira (Puerto Cabello), Afonso Taira (Al Kholood), Cuca, Romário Baró (fim de empréstimo, regressa ao FC Porto), Léo Natel (fim de empréstimo, regressa ao Corinthians), Yan Eteki (Alcorcón)

5
Gaizka Larrazabal (Casa Pia)

Atenção a: Gaizka Larrazabal

O apelido é bem familiar no País Basco. Aitor Larrazabal, pai de Gaizka e antigo defesa, foi referência do Athletic Bilbao, onde jogou toda a carreira e onde fez mais de 400 jogos. O filho seguiu-lhe os passos e também chegou à equipa principal do Athletic. Depois disso ganhou experiência e versatilidade em campo, qualidades que leva agora para o Casa Pia.

Natural de Bilbao, Gaizka passou na formação por vários clubes da região e estreou-se como sénior no Zamudio, no terceiro escalão. Em 2017 chegou então ao Athletic. Ao fim de duas épocas a jogar regularmente na equipa B subiu à equipa principal, onde se estreou em agosto de 2019 e fez 11 jogos. Depois deixou o clube da «família», para rumar ao Saragoça, para uma ligação de três épocas intercalada por uma temporada no Amorebieta, também na II Liga.

Foi aí que o extremo se adaptou a um novo papel em campo, o de carrilero, a fazer o corredor direito. Ao fim de 40 jogos, três golos e seis assistências voltou a Saragoça na temporada passada, jogando mais uma vez com regularidade. Filipe Martins falou sobre essa versatilidade do jogador de 25 anos, que pode fazer a posição de lateral-direito no esquema do Casa Pia. «Vem para disputar uma vaga no lado direito da defesa com o André Geraldes. É um jogador que apesar de ser extremo de origem, acreditamos que possa se adaptar bastante bem àquela posição», afirmou o treinador.

6
Genéricas Maisfutebol

Equipa-tipo

Ricardo Batista;

Varela, Vasco Fernandes, Zolotic;

Gaizka Larrazabal, Diogo Pinto, Ângelo Neto, Leonardo Lelo;

Godwin, Clayton, Yuki Soma

Maisfutebol
Croácia: os jogadores 18 nov 2022, 16:13
Sérvia: os jogadores 17 nov 2022, 16:34
Bélgica: os jogadores 17 nov 2022, 15:08
Suíça: os jogadores 16 nov 2022, 13:36
Camarões: os jogadores 15 nov 2022, 15:46
EUA: os jogadores 15 nov 2022, 00:38
Irão: os jogadores 14 nov 2022, 23:24
Uruguai: o guia 11 nov 2022, 18:42
Gana: o guia 11 nov 2022, 15:09
Brasil: o guia 10 nov 2022, 21:39
Qatar: o guia 7 nov 2022, 10:43
Portugal: os jogadores 2 nov 2022, 00:32
Portugal: o guia 1 nov 2022, 23:42
Alemanha: o guia 25 jun 2022, 00:45
Bélgica: o guia 25 jun 2022, 00:00
Dinamarca: o guia 24 jun 2022, 23:55
Irlanda do Norte: o guia 24 jun 2022, 16:02
Áustria: o guia 24 jun 2022, 14:13
França: o guia 24 jun 2022, 00:00
Países Baixos: o guia 23 jun 2022, 23:24
Portugal: o guia 23 jun 2022, 20:41
Inglaterra: o guia 23 jun 2022, 11:38
Suécia: o guia 23 jun 2022, 00:00
Suíça: o guia 23 jun 2022, 00:00
Itália: as jogadoras 22 jun 2022, 20:04
Suíça: as jogadoras 21 jun 2022, 23:28
Bélgica: as jogadoras 21 jun 2022, 23:17
Noruega: as jogadoras 20 jun 2022, 23:35
França: as jogadoras 20 jun 2022, 14:32
Dinamarca: as jogadoras 19 jun 2022, 22:20
Suécia: as jogadoras 17 jun 2022, 00:10
Islândia: as jogadoras 16 jun 2022, 23:17
Finlândia: as jogadoras 16 jun 2022, 15:14
Inglaterra: as jogadoras 16 jun 2022, 01:24
Portugal: as jogadoras 31 mai 2022, 18:34
Polónia: a análise 11 jun 2021, 23:48
França: a análise 11 jun 2021, 13:53
Eslováquia: a análise 11 jun 2021, 00:00
Espanha: a análise 11 jun 2021, 00:00
Escócia: a análise 10 jun 2021, 22:40
Croácia: a análise 10 jun 2021, 22:39
Inglaterra: a análise 10 jun 2021, 22:39
Portugal: a análise 10 jun 2021, 22:01
Suécia: a análise 10 jun 2021, 21:14
Ucrânia: a análise 10 jun 2021, 01:20
Áustria: a análise 10 jun 2021, 01:19
Rússia: a análise 9 jun 2021, 00:11
Finlândia: a análise 9 jun 2021, 00:10
Suíça: a análise 8 jun 2021, 00:11
Turquia: a análise 8 jun 2021, 00:11
Finlândia 7 jun 2021, 00:24
Escócia 7 jun 2021, 00:23
Suíça 7 jun 2021, 00:23
Suécia 7 jun 2021, 00:23
Dinamarca 7 jun 2021, 00:23
Espanha 7 jun 2021, 00:22
Ucrânia 7 jun 2021, 00:22
Itália 7 jun 2021, 00:22
Países Baixos 7 jun 2021, 00:22
Bélgica 7 jun 2021, 00:21
Turquia 7 jun 2021, 00:21
País de Gales 7 jun 2021, 00:20
Macedónia do Norte 7 jun 2021, 00:20
Rep. Checa 7 jun 2021, 00:20
Polónia 7 jun 2021, 00:20
Croácia 7 jun 2021, 00:19
Áustria 7 jun 2021, 00:19
Hungria 7 jun 2021, 00:19
Rússia 7 jun 2021, 00:19
Alemanha 7 jun 2021, 00:18
Eslováquia 7 jun 2021, 00:18
Inglaterra 7 jun 2021, 00:18
França 7 jun 2021, 00:17
Portugal 20 mai 2021, 23:45
100 anos do Sp. Braga 18 jan 2021, 23:51